sao joao assu

Agripino vai conduzir acordo do União Brasil na majoritária

Dentro de oito dias o partido União Brasil decide sobre o rumo político nas eleições de 2022. “Até o dia 28, dia da convenção, de nossa parte este assunto estará resolvido: governador e vice”, garantiu o presidente de sua Executiva Estadual, o ex-senador e ex-governador José Agripino, depois de receber delegação dos nove pré-candidatos a deputado federal da legenda para articular coligação com partidos que estão com chapas majoritárias em aberto.

Mesmo com a decisão unânime para que José Agripino assuma a condução do processo de negociação com outras siglas partidárias, os postulantes à Câmara dos Deputados fizeram colocações a respeito de preferências de chapas majoritárias. Como se fosse uma votação “simbólica”, a maioria defendeu uma aliança com o partido Solidariedade, do pré-candidato a governador Fábio Dantas, que ontem, inclusive, anunciou a retomada da pré-campanha eleitoral com visitas aos municípios de Baía Formosa e Montanhas, no Litoral-Agreste do Estado. 

“Fiquei em casa esses dias por causa da Covid-19, mas agora já estou bem e posso cumprir minha agenda de pré-candidato”, dizia Dantas, nas redes sociais.

Além do deputado federal Benes Leocádio, teriam defendido o nome de Dantas o ex-prefeito Leonardo Rego (Pau dos Ferros), o delegado Sérgio Leocádio, que foi candidato a prefeito de Natal em 2020; o presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Paulo Freire, e Vanessa Lopes, mulher do ex-prefeito Ivan Júnior (Assu), que é cotado para ser o companheiro de chapa do ex-vice-governador do Estado.

Outras três pré-candidatas à Câmara Federal do União Brasil, inclusive a deputada federal Carla Dickson, a vereadora Camila Araújo (Natal) e Carol Pires (Parnamirim), teriam sugerido uma coligação com o partido Brasil 35, que oficializaria a candidatura ao governo da ex-vereadora Clorisa Linhares (Grossos) na noite de ontem, primeiro dia de convenções partidárias, que irão até 05 de agosto.

A ex-deputada federal Sandra Rosado foi voto vencido, defendia apoio à reeleição da governadora do Estado, Fátima Bezerra (PT), que recebeu, ainda ontem, a filha da ex-parlamentar,  a vereadora Larissa Rosado (Mossoró), que tentará voltar à Assembleia Legislativa.

Em aberto

Ainda que a maioria dos pré-candidatos tenha defendido apoio à pré-candidatura do ex-ministro Rogério Marinho (PL) ao Senado Federal, José Agripino disse que essa questão também está “em aberto”.

Filho do deputado estadual Getúlio Rego (PSDB), o ex-prefeito Leonardo Rego afirmou, como já expôs publicamente em entrevistas, que o União Brasil não têm internamente, tanto no contexto atual como historicamente, ambiente político para apoiar Fátima Bezerra.

Como vice-presidente estadual do UB, Leonardo pontuou que há uma proposta para o União Brasil preencher a vaga de vice-governador na chapa de Fábio Dantas. Na visão dele, esta proposta vai ao encontro da sua defesa de crescimento da legenda no Estado: “Fazemos uma política amadurecida e voltada para o fortalecimento do Rio Grande do Norte. Por estes critérios, defendo o acordo com Fábio Dantas para o Governo”.

Em relação à candidatura ao Senado, Leonardo Rêgo preferiu não emitir opinião sobre a possibilidade de apoio à candidatura de Rogério Marinho, tendo em vista divergências recentes provocadas por declarações públicas feitas pelo ex-ministro em Pau dos Ferros. “Delegamos ao nosso presidente José Agripino a condução de todo o processo de articulação eleitoral com a chapa majoritária”, explicou Leonardo, que não fechou, mas estaria propenso a apoiar, eventualmente, candidatura a senador do deputado federal Rafael Motta, que mesmo apoiando a governadora, não tem o aval político do Partido dos Trabalhadores.

anuncie

ar