PMA Outubro Rosa

Após 10 anos, RN volta a fazer cirurgia de transplante do coração

O Hospital Rio Grande, em Natal, anunciou na noite deste domingo (27) que promoveu uma cirurgia de transplante de coração. Há 10 anos que o Rio Grande do Norte não registrava este tipo de procedimento cirúrgico. O paciente que recebeu o órgão é do sexo masculino, estava inscrito na fila cardíaca e vinha sendo acompanhado pela equipe da unidade hospitalar.

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte participou ativamente com a equipe da Central de Transplante da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), bem como o apoio logístico do transporte e escoltas.

Um avião foi acionado para levar parte da equipe da central de transplantes para o Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró, onde estava o paciente doador. Além disso, em outro voo, outra parte da equipe médica também viajou para Mossoró, uma vez que o paciente fez a doação de mais de um órgão e necessitou de uma equipe maior.

O paciente doador teve morte cerebral após acidente de trânsito em Mossoró. A família autorizou a doação.

O coração após captado teve 4 horas para ser implantado no paciente receptor que se encontrava na UTI do Hospital Rio Grande.

Em outubro passado, o Rio Grande ficou apto a promover transplantes cardíacos. O hospital foi habilitado pelo Ministério da Saúde para fazer o procedimentos nos pacientes que estejam na fila nacional de espera do Ministério da Saúde.

A assessoria de imprensa do Rio Grande informou que os detalhes da cirurgia serão detalhados em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (28), às 11h, no auditório da unidade.

Primeiro transplante

No Rio Grande do Norte, o primeiro transplante cardíaco foi feito em 2009. À época, Maria Erisineide Silva, de 37 anos, se tornou a primeira pessoa no Estado este ano a receber um novo coração transplantado.

anuncie

Reges - Sites para prefeituras