Após três dias foragido, presidente do Solidariedade se entrega à Polícia Federal

Na manhã deste sábado 15, o presidente do Solidariedade, Eurípedes Júnior, se entregou à Polícia Federal depois de três dias foragido. Ele foi acompanhado pelos advogados à Superintendência da corporação em Brasília. O político foi alvo de uma operação da PF na última quarta-feira 12, mas não foi encontrado na ocasião.

Dos sete mandados de prisão preventiva expedidos, apenas o de Eurípedes — que também foi dirigente do PROS (Partido Republicano da Ordem Social) , sigla que se fundiu ao Solidariedade em 2023 — não foi cumprido no dia da operação.

Em nota divulgada neste sábado, a defesa de Eurípedes explicou que, antes de se apresentar à PF, ele se licenciou do exercício das suas funções de dirigente partidário. “Os advogados que integram a sua defesa afirmam que o Sr. Eurípedes Gomes de Macedo Júnior demonstrará perante a Justiça não só a inconsistência dos motivos que levaram à sua prisão preventiva, mas também a sua total inocência diante dos fatos que estão sendo investigados no inquérito policial”, alegou a defesa.

Após Eurípedes se apresentar à Polícia Federal, o Solidariedade emitiu um comunicado sobre o afastamento dele da presidência da legenda, que será ocupada a partir de agora pelo deputado federal Paulinho da Força (SP).

anuncie

Reges - Sites para prefeituras