RN Governo - Agosto

Bolsonaro confirma reunião, mas nega ter tramado golpe

Em 2h30 de depoimento à Polícia Federal, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou ter se reunido com o senador Marcos do Val (Podemos-ES) e com o ex-deputado federal Daniel Silveira, em 8 de dezembro do ano passado, mas negou ter aventado planos de gravar o ministro Alexandre de Moraes ou de ter tratado qualquer iniciativa fora das “quatro linhas da Constituição”. Bolsonaro prestou depoimento em investigação da PF sobre declarações de do Val em entrevistas e lives acerca de uma trama contra Moraes.

Esta é a quarta oitiva que Bolsonaro comparece à PF apenas em 2023. O Metrópoles teve acesso ao depoimento no qual o ex-presidente diz que a reunião com do Val durou cerca de 20 minutos e foi convocada por Daniel Silveira. Bolsonaro, em depoimento, disse ainda que o encontro não tratou de nenhum assunto “não republicano”, tampouco algum plano “Tabajara” contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Ele revelou que “dia 9 ou 10 de dezembro logo após aquela reunião comigo – Marcos do Val eu respondi para ele “coisa de maluco”. Não tinha nenhum vínculo com sr. Marcos do Val. Nada foi tratado. Não tinha nenhum plano para gravar o ministro Alexandre de Moraes”, disse.

O ex-presidente também destacou que do Val quis demonstrar que tinha algum grau de amizade com Moraes. “Tudo começou por aí. Houve o contato de Daniel Silveira, que do Val queria fala comigo assunto importante. O Daniel Silveira queria que o Marcos do Val falasse alguma coisa, mas ele não falou nada. Não sei qual foi o contato do Daniel com do Val. O que eu tinha de conhecimento é que eles não tinham relacionamento”, acrescentou.

Bolsonaro confirmou que a reunião com Silveira e do Val foi no Palácio da Alvorada. E disse que o ministro Alexandre de Moraes jamais foi citado.

anuncie

Reges - Sites para prefeituras