sao joao assu

Bolsonaro recusou 11 vezes ofertas para compras de vacina

O governo de Jair Bolsonaro (sem partido) recusou 11 propostas formais de fornecimento de vacinas contra a Covid-19 no Brasil. Todas as propostas foram ignoradas pelo Ministério da Saúde. Segundo o G1, o número leva em conta apenas os episódios em que há comprovação documental.

A omissão da gestão Bolsonaro já é de conhecimento dos senadores que vão compor Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia, também conhecida como CPI da Covid-19, que teve início às 10h de terça-feira (27), no Senado Federal.

Este número pode aumentar. Isso porque o objetivo da CPI é apurar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia. Ou seja, pode mostrar quantas vezes Bolsonaro disse não a única forma, até agora, de evitar o coronavírus.

Das 11 recusas conhecidas, que podem ser provadas com documentos, seis são referentes à CoronaVac, desenvolvida no Instituto Butantan. O imunizante, defendido pelo rival de Bolsonaro, o governador João Doria (PSDB-SP), deu início a chamada “guerra das vacinas”, protagonizada pelos dois.

anuncie

ar