ENCONTRO DE TRABALHO DA CAJUCULTURA MOSTRA RESULTADOS E PLANEJA AÇÕES PARA 2024

Nesta terça, dia 16, estiveram reunidos em Porto do Mangue, representantes do PRODETER/Banco do Nordeste, DA Vara Regional de Execuções Penais, Secretarias de Agricultura e Turismo Municipais, COOAPESCA e do Complexo Penitenciário Mário Negócio.

O encontro tinha como finalidade a prestação de contas da distribuição das mudas elaboradas por meio da parceria entre essas instituições, que ultrapassam a marca das 65 mil mudas, que foram distribuídas a produtores que perderam seus pomares com a seca e tiveram essa oportunidade de realizar o replantio, bem como participar das governanças do PRODETER nos Territórios Açu Mossoró Norte e Açu Mossoró Sul. Foram discutidas algumas sugestões e avanços para proporcionar ainda mais solidez e sustentabilidade ao projeto que superou todas as expectativas.
As mudas são elaboradas e cultivadas pelos detentos da Penitenciária Agrícola Mário Negócio, com material doado pelas autarquias municipais e produtores, beneficiando outros produtores que perderam parte de seus pomares com a estiagem, sem nenhum ônus.

A cajucultura é uma das principais fontes de renda dos municípios que compõem esses territórios e uma das atividades de maior geração de emprego e renda no Estado do Rio Grande do Norte. Foram visitados os produtores assentados no P.A Brilho do Sol, Marcos Aurelio, fomos recebidos pelo filho Alex e a assentada Elvira e esposo seu Henrique, que tiveram a oportunidade de recompor o seu pomar por meio das mudas recebidas do projeto.
Na oportunidade, foi conversado sobre os grandes desperdícios do pedúnculo. No último momento foi visitado uma unidade de beneficiamento da castanha de forma artesanal e pode-se constatar um pouco a dimensão da importância da cajucultura para o Estado do Rio Grande do Norte.

anuncie

design grafico