sao joao assu

Governo e Sindsaúde se reúnem nesta terça-feira

O Sindsaúde vai se reunir nesta terça (9) com interlocutores da Secretaria da Saúde Pública (Sesap) e da Secretaria da Administração (Sead) para debater sobre pontos referentes à greve da categoria, iniciada na última quarta (3). O Sindsaúde disse ter reivindicado ao Governo os impactos da implantação do piso de profissionais da Radiologia e da mudança de nível dos trabalhadores com mais de 30 anos de carreira. O Sindicato também reclama que o Executivo estadual empurrou para 2025 a proposta de reajuste salarial da categoria.

No encontro desta terça, os dados com base nas reivindicações dos trabalhadores devem ser apresentados para que depois haja uma deliberação sobre a manutenção ou não do movimento. Não há perspectiva, no entanto, de nenhuma proposta para 2024. Também nesta manhã está prevista uma caminhada da vice-Governadoria para o Centro Administrativo.

“Vamos avaliar os impactos apresentados na reunião do final desta manhã e voltaremos a nos reunir novamente com a Sesap e a Sead na quinta-feira (11). Na sexta-feira (12) haverá uma assembleia para decidirmos sobre o andamento da greve. São várias as nossas pautas, dentre elas, a mudança de nível de profissionais com mais de 30 anos e o piso do pessoal da Radiologia”, detalhou Rosália. A Sesap confirmou que está marcada uma reuniãopara apresentar os dados solicitados pelo Sindicato.

Com relação ao reajuste salarial, a pasta afirmou que permanece a proposta já anunciada: reposição a partir de 2025, com base no IPCA, somado ao índice de 2023, dividido em duas parcelas. A paralisação começou na semana passada, mas os impactos em unidades como o Hospital João Machado têm sido pequenos, segundo relatou Breno Abott à TRIBUNA DO NORTE, conselheiro fiscal do Sindsaúde. No Hospital Walfredo Gurgel, pacientes e trabalhadores também relataram à reportagem que a situação estava dentro do esperado na manhã desta segunda-feira (8).

 

anuncie

design grafico