PMA Outubro Rosa

Ipespe: pesquisa aponta redução de diferença entre Lula e Bolsonaro

O novo levantamento realizado pelo Instituto Ipespe em todo o país e divulgado nesta quarta-feira (6) apontou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue na liderança na corrida presidencial contra o atual mandatário, Jair Bolsonaro (PL). No entanto, em comparação ao levantamento anterior, Bolsonaro cresceu e reduziu a vantagem do petista.

Pelos números, Lula aparece com 44%, contra 30% de Bolsonaro na pesquisa estimulada, que é quando os nomes dos candidatos são expostos aos entrevistados. No levantamento anterior, em março, o ex-presidente tinha os mesmos 44%, enquanto Bolsonaro tinha 26%.


Na pesquisa, Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro, com 9%, seguido por João Doria (PSDB), com 3%, Simone Tebet (MDB), com 2%, e André Janones (Avante), que teve 1%. No levantamento não havia mais o nome do ex-juiz Sérgio Moro (União Brasil). Na pesquisa, 12% responderam que não sabem ou não votarão em nenhum candidato.


Em um eventual segundo turno, Lula tem 53% contra 33% de Bolsonaro, mas a distância entre eles, que era de 25 pontos percentuais em janeiro, estreitou para 20 pontos em relação ao levantamento realizado em abril.


Sobre a avaliação do Governo Federal, 54% avaliam como ruim ou péssimo o Governo de Bolsonaro, mesmo percentual de março. Entre os que acham ótimo ou bom, o percentual foi de 29%, superior aos 26% registrados no mês passado. Houve queda (de 19% para 15%) entre os que acham o Governo regular.

Saída de Moro


Para o cientista político Antônio Lavareda, a saída de Sérgio Moro a disputa foi o maior presente de Bolsonaro na pré-campanha. “Há muito não se via nas intenções de voto do primeiro turno um movimento tão vigoroso em intervalo tão curto. O presidente cresceu 2 pontos na questão espontânea, chegando a 27%; e nada menos que 4 pontos na estimulada atingindo, pela 1ª vez desde 2019, os 30%. Quanto aos demais, Lula continua liderando a lista com os mesmos percentuais de 15 dias – 36% de espontânea e 44% na lista”, disse Lavareda.

Além de Bolsonaro, no entendimento de Lavareda, Ciro Gomes também foi beneficiado. “Outro beneficiário visível da retirada do ex-juiz: ganha 2 pontos e se aproxima dos 2 dígitos, com 9%, além de ficar isolado voltando à 3ª. posição. Doria (3%) e Simone (2%) parecem ter herdado cada qual 1 ponto de Moro.

A pesquisa Ipespe foi realizada entre 2 e 5 de abril, ouvindo 1.000 pessoas, por telefone, margem de erro de 3,2 pontos percentuais. A pesquisa está registrada sob número BR-03874/2022, no Tribunal Superior Eleitoral.

anuncie

Reges - Sites para prefeituras